MONITORAMENTO DA QUALIDADE DO AR

MONITORAMENTO DA QUALIDADE DO ARMONITORAMENTO DA QUALIDADE DO ARMONITORAMENTO DA QUALIDADE DO AR

MONITORAMENTO DA QUALIDADE DO AR



O monitoramento da qualidade do ar, com a avaliação das concentrações de poluentes no Estado de São Paulo, foi iniciado na Região Metropolitana de São Paulo, em 1972, com a instalação de 14 estações para medição diária dos níveis de dióxido de enxofre (SO2) e fumaça preta. Nessa época, a qualidade do ar passou a ser divulgada diariamente à população por meio de boletins encaminhados à imprensa. Parte das estações, denominadas manuais, continuam sendo utilizadas pela CETESB no monitoramento da qualidade do ar.
Em 1981, foi dado um salto qualitativo, com o início do monitoramento automático e a instalação de novas estações, para a avaliação de SO2, material particulado inalável (MP10), ozônio (O3), óxidos de nitrogênio (NO, NO2 e NOx), monóxido de carbono (CO) e hidrocarbonetos não-metânicos (NMHC),além dos parâmetros meteorológicos como direção e velocidade do vento, temperatura e umidade relativa do ar.

Os resultados dos monitoramento passaram a ser acompanhados de hora em hora, em uma central, que recebia as informações de todas as estações. Em 2000, o monitoramento automático foi ampliado para algumas cidades do interior do Estado e a partir de 2008 vem sofrendo expansão significativa.

Além da medição diária desses poluentes, atualmente, a CETESB realiza estudos sobre outros poluentes, dentre os quais se destacam o chumbo, aldeídos e compostos reduzidos de enxofre, além de estudos específicos, alguns dos quais, em parceria com a Universidade de São Paulo - USP.


Fonte: CETESB


Para mais informações acesse a página de Qualidade do AR:




QUALIDADE DO AR





REDES DE MONITORAMENTO




REDE AUTOMÁTICA

A CETESB possui estações medidoras na Região Metropolitana de São Paulo e no interior e litoral do Estado, além de estações móveis, que são utilizadas em estudos temporários.

Esta rede, ligada a uma central de computadores através do sistema de telemetria, registra ininterruptamente as concentrações dos poluentes na atmosfera. Estes dados são processados com base nas médias estabelecidas por padrões legais e são disponibilizados de hora em hora na internet. Diariamente às 11:00hs é divulgado na internet o Boletim de Qualidade do Ar, onde é apresentado um resumo das condições da poluição atmosférica das 24 horas anteriores a um previsão meteorológica das condições de dispersão dos poluentes para as 24 horas seguintes.

Com base nessas informações é possível determinar as ações previstas na Legislação Ambiental, quando os padrões de qualidade do ar forem ultrapassados e apresentarem níveis que prejudiquem a saúde pública.


Estação / Localização Configuração / Parâmetros - Piracicaba/SP

Av. Monsenhor Martinho Salgot, 560, Campus FUMEP, Vila Areão, Piracicaba/SP

MP2,5 MP10 NO NO2 NOx O3 UR TEMP VV DV



REDE MANUAL

Existem redes manuais de avaliação da qualidade do ar na Região Metropolitana de São Paulo, interior e litoral.

No monitoramento manual as amostras são coletadas no campo e trazidas para análise nos laboratórios da Cetesb. A tabela a seguir apresenta os poluentes monitorados, os métodos utilizados para determinação dos poluentes, bem como a freqüência de amostragem.


Estação / Localização Configuração / Parâmetros - Piracicaba

Av. Francisco de Souza, 1098 - Bairro Algodoal - Piracicaba/SP

MP10


Fonte: CETESB


Acesse o Mapa de qualidade do Ar (digite sua localização no mapa):




MAPA DE QUALIDADE DO AR



Fonte: CETESB


Acesse as informações de Qualidade do Ar - Dados Horários (localize a estação de monitoramento através do preenchimento dos campos disponíveis):




QUALIDADE DO AR - DADOS HORÁRIOS



Fonte: CETESB




INVENTÁRIOS DE EMISSÕES DE GEE - GASES DE EFEITO ESTUFA




Os inventários das emissões de GEE do município de Piracicaba devem ser instrumentos básicos e periodicamente atualizados para tomada de decisões que visem a redução das emissões de GEE. As ações práticas a serem adotadas pelo governo municipal a partir desses inventários deverão contribuir com a redução proposta pelo governo estadual. Em um contexto mais amplo, as soluções adotadas pelo município de Piracicaba poderão ser seguidas por outros governantes e, assim, numa atitude conjunta caminhar para um desenvolvimento sustentável do planeta.



Veja mais em:




INVENTÁRIOS DE EMISSÕES DA GEE - PIRACICABA/SP



Fonte: SEDEMA